Pior que os porques
são os "e se".

A vida é o que se faz dela,
e não as possibilidades que se fantasia sobre ela
(ou ele).

A escolha é uma só:
arriscar pelas reticências
ou estagnar nas interrogações.

Nenhum comentário :

Postar um comentário