A gente se enrosca
que nem trança,
transa,
não se cansa.

A gente dança
e se alcança,
rodopia e serpenteia,
entre pernas
e caudas de sereia.

A gente se conhece
e não se esquece.
A gente se encanta o tempo todo
um com o outro.

E vez ou outra a gente
fala de si só,
sem ser dois,
sem dar nó.

Porque o que a gente tem
não se perde,
é quente,
Tá na alma e na mente.
É entre a gente,
na cama e na pele.
Na lembrança e no presente.
No que se faz,
no que se sente.

Nenhum comentário :

Postar um comentário