É precioso.
O ar,
o já,
a intensidade
do que está,
sem se importar
com o que vai virar.

Vê e vive.

Importante mesmo
é a raridade de não parar.
É sorrir pra negatividade
como o que foi e não vai voltar.
O que vale é este instante,
poder amar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário