O amor é o encontro de duas vidas
que se desconstroem ao viver no amor.
Viver o amor.
Desmontar para refazer.
Renascer.
Ser amor.
Amor não é para Romeus e Julietas.
O amor não sucumbe sequer ao próprio amor.
É sinônimo de elevar.
De enobrecer o coração em uma taça e levantá-lo.
Ergue-lo rumo ao céu, de onde veio.
O amor não se cansa.
Não desanda, nem desiste.
O amor é para os fortes,
que tem no amor
a força para amar.
E nesses caminhos do coração,
eu encontrei você,
que me mostrou que o amor tem forma,
traço, cheiro, calor e contemplação.
E eu, ainda a aprender...
Descobri que assim como nossas mãos dadas,
o amor não se completa sozinho.
Forma par com a gratidão.

Nenhum comentário :

Postar um comentário