Deixou-se explodir por dentro
dos tantos desejos que guardou,
por tanto pudor que criou para si,
se amedrontando,
sem pular, sem arriscar,
impediu-se de adentrar outros casulos.
Privou-se de errar tantas vezes,
que nunca aprendeu.
Ou viveu.

Nenhum comentário :

Postar um comentário