Desamor

Se te amasse tanto quanto te odeio,
haveria paz, e não, receio.

Meu amor a ti foi em vão.
Inútil ao teu coração ingrato.
Destruiu-me com tuas mãos,
com teus feitos e teus fatos.

Na sina de pecar,
nosso erro foi amar.

Por insistir no que não há jeito,
dia desses será o fim
do pouco amor que resta no peito.

Nenhum comentário :

Postar um comentário