Cegueira

Teus olhos cinza-discreto nunca foram certos.
Pousavam fixamente em teus pensamentos e repousavam.
Estáticos.
Ressecados.
Distantes.

Tuas pálpebras grossas e disformes,
cicatrizadas em meio aos teus contornos
perdiam-se e fechavam-se como portas noturnas.

Enquanto os olhos dentro de mim não te encontravam,
buscava teu olhar nos cílios longos que formavam grades.
E na doce ilusão de pupilas doces, o tempo escravizou-me no reflexo dos olhos teus.
Impenetráveis.
O segredo ao teu enxergar pertence.
Ler a alma represada no silêncio do que vês.

Um comentário :