Visita dos sonhos

Sonhei com a sua juba
que dormia como asas.
As pálpebras escondiam
o mar desenhado nos seus olhos.
Será que elas pensaram que eu queria roubá-lo?
Longe de mim, apenas ansiava pelo encontro
com os meus que guardam a terra.
Te chamei, mas você não ouviu.
Te cutuquei, você me olhou sonolento e virou para o outro lado.
Tentei novamente, enfim você abriu os olhos.
Me encarou sonolento e pensou: será um sonho lúcido?
Segurou o meu pulso direito para sentir a verdade.
Acreditando, me afogou em um abraço.
O universo encontrou novos planetas,
cada um, um braço teu.
Os braços que me acolheram como uma pérola dentro da concha.
Aquele abraço sorria.
Foi então, que pela primeira vez,
mar e terra se encontraram.

2 comentários :

  1. Encontros que morfeu proporciona, quando o deus da geografia é ingrato e lança irmãos em coordenadas distantes.

    ResponderExcluir
  2. Só por breve tempos, até que os corações se conectem.

    ResponderExcluir