Leve...

Quero casa.

Aqui o silêncio é arame farpado,
a vontade de gritar é carne crua.

Quero colo que acolhe,
coração que ama,
cama que esquenta,
abraço que refugia.

Eles insistem em criar um cenário decadente.
Aqui a maldade é soberana
e meu coração deságua pelos olhos.

Lá em casa tudo é feito de amor.
Até os tijolos são feitos de paz, nada de ruim existe.

Me leve embora...

Nenhum comentário :

Postar um comentário