Dona Vó Jovercina

Agora eu vô conta procêis
um cadim da história da dona Jovercina
Eita, véinha sabida, viu!
Se ocê num conhece ela,
já digo: cê precisa.
Dois dedinhos de prosa cum ela
e cê já fica todo besta.
Ela faz doce de leite,
daqueles que só vózinha sabe.
A carninha de porco então?
Huuuum, deliça!
Até hoje ela tem um ferro de passar daqueles
que a gente impõe carvão, cê credita?
Seu Nistiãozinho, amor da vida dela,
tá mais inteirão que esses caboclim aí da cidade.
Só que deixa eu vortá pro causo da dona Jovercina,
outrora eu falo do seu Bastião aqui procêis.
A pêta que ela faz, dá inté água na boca só de pensá.
Ficô triste que só veno quando o lôro dela morreu,
mór de que o bicho já tinha 25 ano, sô, e cunversava com ela ingualim se fosse gente,
o danadim até chamava o Ringo e o Reco, que era os cachorro dela
do tempo que ela morava berano o Córgo dos Cavalo e as cria dela ainda era pequena.
Aí ela ficô danada e disse que foi ôi gordo da vizinha no lorinho.
O povo ainda fala que muié é fraca, cê acha isso?
A dona Jovercina teve 11 fi de parto normal,
seno minha mãezinha, a rapinha do tacho.
Ela custura tão bem que sabe até custurá coração partido, sô.
Ê, sinhorinha bacana essa viu.
Eu, por mim, ficava lá o dia intêro só proseando com ela,
ouvindo os causo dela de 1900 e bolinha
e contava pra ela o tanto que esse meu peito danado grita aqui dentro:
Eu amo a sinhora, vovózinha.

2 comentários :

  1. HAHAHHAHAAHHAHA adooreeei !!
    tenho muito orgulho de Ser Escritora e poeta MINEIRA! essa terra é a melhor que há *-*

    http://katiiamaise.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ta faltando uma histórinha do primo favorito :P kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir