Ah, a felicidade... que nasce não sei onde, vem do infinito, não sei como e dói quando se vai, sem um porquê.

Nenhum comentário :

Postar um comentário