Quando eu era criança eu queria ser bailarina,
professora, patinadora ou adulta.
Eu queria tão pouco quando eu tinha tudo.
Eu possuía o maior tesouro que existe:
verdade na alma e pureza no coração.
Agora me pego neste presente injusto,
com estes rastros infundados de melancolia que tomam conta de mim.
E me acolho nas palavras,
almejo resgatar o bem tão grande que agora não passa de nostalgia.
Eu só quero a esperança de poder sonhar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário