É o Cezinha!

Branco por fora,
Por dentro tem a cor da alegria.
Quem é esse moleque que vive com um sorriso costurado no rosto?
Que não conhece tempo ruim
e muito menos o que é ruim.
É bicho do bom,
é filho da felicidade.
Às vezes agarra com suas garras de euforia
e contagia.
Sofre de um mal sem cura: espalhar sorrisos.
Quem é você, menino que me faz sorrir até para escrever esse poema?
Que desde criança está comigo e é irmão,
é pai,
é amigo, 
é filho,
é pedaço.
É ator e palhaço,
é alma e carne,
é tu!
E quem não gostar de você,
há de saber
que não sabe nada,
a não ser o que está a perder.

Nenhum comentário :

Postar um comentário