Minha camiseta não é revolucionária,
meu coração é.
Ideias movidas pela máquina do amor.
O sentimento que percorre as veias e escorre na mente,
em tormento, frustração e luta.
Minha bandeira é verde de árvore,
e não de dinheiro.
É amarela da cor do sol, da luz da vida,
e não do ouro que engana o olho de todos os cegos.
Temos as costas, os lados, acima, e não só abaixo,
olhai para a frente.
Com a cabeça erguida,
com o suor que lhe escorre
e com os ouvidos atentos,
Pois quem abre a vida por um sonho,
não pode dormir.

Um comentário :

  1. E no fim, é tudo a mesma coisa.
    A origem, o caminho e o objetivo é o amor.

    ResponderExcluir