J

João não tem um pé de feijão,
tampouco uma Maria
para jogar migalhas no chão.
Tem sim duas baquetas,
vidros nos olhos
e um lápis na mão.
Em cena é Jesus,
na selva um leão.
Espírito solto,
pássaro do mundo.
Sem pontos ou regras.
João, querido
abraça com o coração.
É um sim e um não,
erro e perdão,
lágrima e sorriso,
dúvida e solução.
Vida constante é a de João,
perdido e encontrado
em sua eterna oscilação.

Um comentário :