Quanta tristeza carregada do fardo de hipocrisia.
Quanta maldade levada pela correnteza da soberba.
Mudar o mundo, deixar o mundo, fugir do mundo.
Tantos quereres, tantos dizeres.
Mas e a ação?
Como mudar?
Por onde caminhar?
A quem beneficiar?
A solução não está na palma da mão
ou sequer em uma rima.
As palavras são apenas a alma em expressão.
Há muito a se mudar!
Há muito em nós a ser mudado.
A diferença parte daqueles que tem a vontade de lutar por algo,
de alcançar um objetivo que vá trazer diferença,
e os pobres de espírito que vivem no acômodo de seu sofá
assistindo a programação cuspida que a televisão exibe.
Sim, você que já me xingou em pensamento por te criticar,
você é alienado.
Não necessito de (a) para assimilar a feminino ou masculino,
pois você leitor, é um bicho, um animal, um ser que diz ser humano.
E não, não há diferença entre você ser um homem superior
ou uma mulher sexo frágil.
Me importa menos ainda o seu conteúdo bancário.
O que acolho é seu teor pensamental e ativo.
A mudança que você quer está dentro desta alma
represada na gaiola de seu corpo.
"Há que fazer mais, há que ser mais''.
A terra gira, e você continua com as raízes enfincadas em seu acômodo.
Sou eu a maior hipócrita por tais citações,
pois estou apenas na vontade.
Meus atos para transformar ainda são mínimos,
principalmente perante minha vontade, que é imensa.
Egoísta também aquele que fala tanto sobre Deus
e não conhece o ato da caridade, não ama ao próximo.
Deus não existe para você.
Pois você não crê em nada que não esteja a sua volta.
A lei é tão fielmente seguida,
mas que lei é esta?
Que nos priva de ser o que a vontade manda.
Buscar a evolução deveria ser a lei.
Você é um filho da puta, eu sou uma filha da puta.
Mas uma puta é uma pessoa digna também.
Você é quem foi ensinado a rebaixa-la.
Minha mãe é professora, e não acho que um médico
seja superior a ela, pois todo o conhecimento que ela
passou a mim, poderia salvar minha vida como qualquer outro remédio.
Não estou rebaixando médicos,
o que idealizo é apenas a igualdade.
Porém, talvez eu morra assim,
afogada em meus sonhos de revolucionária vazia,
nas ideias de amar a todos sem diferenciação por dinheiro ou cor de pele,
de fazer uma guerra do amor e da paz.
Hei de morrer assim, sem muito a ter feito,
estática em minhas lutas,
mas meu coração e minha mente, morrerão com vontade.

3 comentários :

  1. nunca deixarei, pois 'eu sou amor da cabeça aos pés'
    e você também, deixe não!

    ResponderExcluir
  2. Talvez dizer que amei o texto venha a ser muito vago (hoje em dia o amor está sendo banalizado). Mas senti cada palavrinha e estou de acordo com o que elas expressam. Enfim... amei. :)

    ResponderExcluir