Menino caroço


Cabisbaixo e desamparado.
Na solidão em meio a mil.
Fadado ao insucesso.
Ele carrega sua sacola cheia de sonhos.
Não se encontra,
 não se adapta a lugar nenhum.
Magricelo e pequeno,
tem um grande coração.
Chuta lata,
anda no meio-fio.
Miúdo, quer saltar.
Quer transformar sua sacola em alegria.
Sem peripécias para contar.
Segue assim o menino caroço.

Um comentário :