O Cravo não brigou com a Rosa

O Cravo beijou a Rosa,
suas pétalas coraram no ápice do vermelho.
De baixo de uma sacada ele fez juras de amor.
Prometeu casa, comida e espinhos podados.
Ela disse que ele estava se precipitando.
Pobre, Cravo.
Foi embora ferido.
E a Rosa, não disse mais nada.
O Cravo teve depressão, ficou doente.
A Rosa resolveu o visitar.
Levou um anel de noivado, se ajoelhou e
não fez promessas.
Disse apenas que queria ficar junto dele,
pois seu coração o pertencia.
Emocionado, ele desmaiou.
Ela pôs-se a chorar.
O acudiu com um beijo e dessa vez foi o Cravo quem corou.

Nenhum comentário :

Postar um comentário