Bossainovando

Essa é a bossa dessa moça nada nossa,
não sei se é nova,
se aprova.
Minha bossa é samba-canção.

Com seu charminho,
de mansinho,
vagarinho,
toma os ouvidos
o som do coração.

Eu achei ela
na gaveta, na janela,
na saudade que martela,
a voz doce,
sei cadê, sei não.

Essa menina me fascina,
me domina,
recrimina,
guilhotinha,
minha velha vida nova da bossa-canção.

Ela é sereia,
maresia,
encanto e cia.
Me perdi no canto,
inspiração,
da minha nova-bossa sem razão.

Um comentário :